A Consciência da Inconsciência num processo de Seleção

A Consciência da Inconsciência num processo de Seleção

A Consciência da Inconsciência num processo de Seleção

A Consciência da Inconsciência num processo de Seleção

O psicólogo, e nobel da Economia Daniel Kahneman, no seu livro “Pensar, Depressa e Devagar” (livro que recomendo a qualquer pessoa) logo nas primeiras páginas começa com um exercício delicioso:

“Um indivíduo foi descrito assim por um vizinho «O Steve é muito tímido e retraído, invariavelmente disposto a ajudar, mas com pouco interesse nas pessoas, ou no mundo da realidade. Sendo uma alma submissa e metódica, tem necessidade de ordem e estrutura e uma paixão pelo pormenor.» É mais provável o Steve vir a ser bibliotecário ou lavrador?»

Daniel Kahneman complementa o seu exemplo, com a seguinte frase:

“A semelhança da personalidade de Steve com a do estereótipo do bibliotecário é de imediato clara para toda a gente, mas as considerações estatísticas igualmente relevantes são quase sempre ignoradas. Já vos ocorreu que existem mais de vinte lavradores do sexo masculino por cada bibliotecário do sexo masculino nos Estados Unidos?”

O exemplo acima é demonstrativo de uma das falhas do nosso processo cognitivo, talvez ele elucidativo, para compreendermos algumas das histórias que ouvimos e/ou experienciamos de decisões em processos de R&S. A experiência “diz-me” que na maior parte das vezes as pessoas não o fazem por mal, ou seja, não atuam deliberadamente com más intenções. Sejamos francos, a maior parte das pessoas com responsabilidades a nível de decisão, procuram sempre tomar as melhores decisões, pois não é crível que tomem decisões deliberadas que possam impactar o seu trabalho e consecutivamente a sua credibilidade/imagem profissional, de uma forma negativa.

A verdade é que vivemos num mundo em que o fluxo de informação nunca foi tão rápido como é atualmente. As empresas têm que estar em constante processo de readaptação, as decisões têm que ser rápidas e eficazes; vivemos cada vez mais, embrenhados nas nossas bolhas pessoais e profissionais, em suma, no nosso próprio mundo. Nem sempre há tempo para pensar sobre o pensar! Isto leva a uma maior ênfase a processos que são naturais e normais a todos os seres humanos, ou seja, criamos atalhos ao nosso pensamento, atalhos estes, que nos ajudam a tomar decisões baseadas em poucos dados à medida que o nosso cérebro processa milhões de informações por segundo. Estes fenómenos são enviesamentos e heurísticas, fenómenos estes que produzem efeito no nosso pensamento consciente sem que tenhamos a consciência do seu impacto. Reforço, é algo natural ao ser humano! Todos nós o fazemos! Contudo, não é por ser inerente à nossa natureza, que não os possamos minimizar. O primeiro passo? Tomar consciência da nossa inconsciência!

Esta consciência do inconsciente, torna-se fulcral, principalmente numa altura em que vivemos num mundo, onde elementos como a transformação digital, a robótica, a automação e a inteligência artificial, por si só, são já catalisadores de mudanças do trabalho e da forma como o conhecemos, desafiando as empresas/instituições para novos modelos de negócio e acima de tudo novas funções e novos “designs” organizacionais, o que nos obriga a pensar e analisar, por exemplo, sobre a transferência de competências para novas funções…

É por estarmos conscientes da nossa inconsciência, que nós na Header™, em todos os processos que desenvolvemos, utilizamos ferramentas para os tornarmos mais robustos e mais justos para todos os intervenientes, nomeadamente através:

  1. formação e conversas informais sobre estes temas;
  2. existência de um painel de recrutadores (no mínimo duas pessoas), que estão presentes em diferentes fases do processo;
  3. criação de entrevistas estruturadas;
  4. utilização de grelhas de avaliação, sendo estas grelhas completadas pelos diferentes recrutadores em momentos diferentes, para posterior comparação;
  5. realização de testes psicotécnicos;
  6. reunião de apresentação de short list dos nossos candidatos.

Se este é um assunto que lhe interessa, siga a nossa página de LinkedIn, pois em breve lançaremos um ebook mais detalhado sobre este tema.

A Consciência da Inconsciência num processo de Seleção

 

Fábio Andrade

Senior Consultant Header™ | Top Executive Hunters

X